Planejamento previdenciário: qual o melhor momento para aposentar?

Planejamento previdenciário: qual o melhor momento para aposentar?

Você sabe qual é o melhor momento para reivindicar a sua aposentadoria? Já conhece o planejamento previdenciário? Essas são duas das questões mais importantes quando se trata de uma aposentadoria, seja pelo INSS ou regime próprio (Município, Estado e União).

Portanto, é extremamente importante que você saiba mais a respeito de ambos os pontos, de forma a facilitar o seu processo, rumo aos felizes dias em que não será mais necessário trabalhar. 

Antes de tudo, o planejamento previdenciário se trata de uma medida que busca diminuir a possibilidade de erros no momento da concessão da aposentadoria. 

Logo, esse planejamento deve ser feito por um profissional qualificado, com experiência no ramo.

Além disso, ao dar entrada na sua aposentadoria junto ao INSS, você também já saberá o que irá acontecer e quais benefícios terá. E tudo isso pode ser elaborado por um bom planejamento previdenciário, que irá indicar a você como fazer para se aposentar da forma correta e ter um maior aproveitamento das suas contribuições.

Continue a leitura e saiba mais.

Quem poderá fazer o planejamento previdenciário?

O planejamento previdenciário serve a todos, sejam contribuintes, pensionistas ou pessoas já aposentadas. Isso porque o especialista em direito previdenciário fará uma espécie de “check-up geral” da sua situação em relação ao INSS. Dessa forma, o contribuinte, por exemplo, pode ser informado de que está contribuindo de forma errada e que isso poderá não lhe trazer o resultado esperado.  

Já para o aposentado pode ter direito a uma revisão, aumentando o valor recebido atualmente.

Em outras palavras, o profissional do direito especialista em direito previdenciário fará de tudo para que você consiga maximizar o valor da sua aposentadoria, a partir de um processo de aposentadoria justo e bem direcionado. 

Um outro exemplo muito bom é o de profissionais que trabalharam por bastante tempo em condições que dão direito à aposentadoria especial. 

Porém, nem sempre esses profissionais têm as provas necessárias desse tempo de serviço em condições especiais, o que faz com que o INSS simplesmente não aceite o pedido. 

Esse problema poderia ter sido resolvido lá atrás, quando o trabalhador poderia ter feito uma análise mais aprofundada a respeito da sua situação previdenciária. 

O INSS não costuma ser muito benevolente para os pedidos de aposentadoria. Portanto, ainda que você tenha contribuído durante todo o período exigido, deve ter em mente que se faz necessário revisar toda a documentação comprobatória. Só assim será possível comprovar o tempo trabalhado e, por consequência, o período em que houve contribuição para a previdência. 

Talvez você jamais tenha pensado em como planejar a aposentadoria, ou talvez sequer tenha imaginado como fazer e proceder para aposentar, mas é justamente para tais casos que serve o planejamento previdenciário. 

Como é feito o planejamento previdenciário

O planejamento previdenciário é uma forma de maximizar as chances de ter o seu pedido de aposentadoria concedido, por mais que você pense ter todos os documentos necessários. 

De forma resumida, o especialista reunirá informações da sua vida contributiva como tempo de contribuição, análise de todas as empresas, atividades especiais, possibilidade de complementar ou indenizar períodos contributivos. Em seguida fará o cálculo do tempo de contribuição e valor do benefício, projetando todas as simulações para identificar o melhor momento e qual a melhor regra se aplica a sua aposentadoria, evitando perdas futuras. 

Ademais, o planejamento previdenciário foca em conseguir o melhor benefício possível dentro da individualidade de cada situação, o que torna esse processo ainda mais complexo. 

Ao fim do planejamento, é possível visualizar algumas das possibilidades que o trabalhador terá ao optar pela aposentadoria, escolhendo aquela que for mais vantajosa. 

Qual o melhor momento para aposentar?

O melhor momento para aposentar depende muito de cada pessoa. Dessa forma, o planejamento previdenciário serve também para indicar isso, pois faz um cronograma e aponta, com exatidão, quando se pode iniciar o processo de entrada da papelada, rumo à tão sonhada aposentadoria. 

Todavia, em casos especiais a saúde do trabalhador e alguns outros fatores podem ser essenciais para alterar esse tempo. 

Caso o cliente já não consiga mais trabalhar por danos causados em um emprego passado, por exemplo, o planejamento previdenciário apontará isso e ajudará a resolver a situação da melhor forma possível. 

O mesmo acontece para quem ficou muito tempo empregado em situações especiais de trabalho ou possui algum tipo de doença grave. 

Importante observar que além de o segurado poder ter direito adquirido a regras antes da reforma, atualmente, após reforma, são 05 (cinco) as regras de transição para quem não tinha direito à aposentadoria no dia da reforma.

No fim das contas, tudo isso pode ser muito complexo para fazer sozinho, mas se torna mais simples com a ajuda de um profissional especializado na área. 

Por fim, o planejamento previdenciário poderá ser realizado, no início da vida contributiva do trabalhador, antes de requerer o benefício ou até mesmo após aposentado para confirmar se toda análise foi feita corretamente pelo INSS na ocasião.

Deixe uma resposta